Você está aqui: Entrada Notícias Notícias de Oleiros No primeiro aniversário do Jornal de Oleiros. Um marco na imprensa do concelho.

Visualizações

Visualizações de conteúdos : 224647

Visitas

mod_vvisit_counterHoje31
mod_vvisit_counterEsta Semana498
mod_vvisit_counterEste Mês1605
mod_vvisit_counterSempre175555
No primeiro aniversário do Jornal de Oleiros. Um marco na imprensa do concelho. PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por João H. Santos Ramos   
Terça, 05 Outubro 2010 13:41

Nos finais de Setembro do ano passado, recebi um telefonema da jovem, activa e competente colaboradora da Câmara Municipal de Oleiros, Inês Martins, com quem frequentemente tertuliava sobre património humano e cultural, história e futuro do nosso concelho, juntamente com os seus pais e outras pessoas das nossas amizades e comum interesse regionalista (eu, sempre, com o meu jeito de os arreliar com a provocação de superlativizar as superiores virtudes do meu cantinho, do meu Estreito – o sucesso no futebol, a grandiosidade e significado arquitectónico da igreja, o espírito empreendedor e insubmisso).


Anunciava-me a Inês que um senhor Paulino Fernandes, ligado a Oleiros por relação afectiva com uma Oleirense, ia lançar um jornal em Oleiros. Acrescentava, um tanto embaraçada na expressão daquilo que lhe parecia ter sido uma imperdoável ousadia, que falara no meu nome como pessoa que poderia colaborar com escritos para o projectado jornal e pedia autorização para fornecer o meu contacto.
Invadido de curiosidade e incrédulo na viabilidade da iniciativa, acedi a que desse o meu contacto, mas fui construindo argumentos para negar colaboração a tão duvidoso projecto.
Duvidoso projecto, desde logo, porque conhecia as escassas mas riquíssimas experiências de imprensa do nosso concelho. Um novo jornal não podia ficar aquém dos pergaminhos desses antepassados, jornais que tivera oportunidade de consultar por diversas vezes nas décadas anteriores, na Biblioteca Nacional e na Hemeroteca Municipal de Lisboa.
Um novo jornal exigiria muito dos seus colaboradores e não estava seguro de que fosse possível reunir um grupo de pessoas em torno desse projecto. Pessoas com capacidade e com suficientemente amor à sua terra não faltavam nos diversos lugares, aldeias e freguesias do concelho. Capacidade para as mobilizar e capacidade para viabilizar um projecto financeiro para um novo jornal em papel, numa época de crise da imprensa e de afirmação do digital, essa é que era a minha grande hesitação, a par das minhas próprias limitações de estatuto profissional.

 

*

O que disse sobre os pergaminhos da nossa imprensa merece referência mais concreta.

....

Clique aqui para ler o artigo completo no Jornal de Oleiros.

Actualizado em Segunda, 11 Outubro 2010 22:56